/Bolsonaro se irrita com apoiador em SC, e internet confunde com vice-governadora

Bolsonaro se irrita com apoiador em SC, e internet confunde com vice-governadora

O presidente Jair Bolsonaro (PL) aparece pedindo que uma pessoa próxima se afaste no momento em que acena para apoiadores, em Balneário Camboriú (SC), em um vídeo que circula nas redes sociais neste fim de semana.

Diversos perfis na internet republicaram um ângulo das imagens em que a vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr (PL), aparece em destaque e sugeriram que era a ela a quem o presidente teria se dirigido.

“Fica pra trás, meu Deus do céu”, diz Bolsonaro ao dar passos rumo à multidão, em uma faixa de areia, ao lado do empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan.

A cena foi registrada no sábado (25), durante a passagem de Bolsonaro pela cidade, onde o presidente participou da Marcha Para Jesus, evento religioso realizado no município.

Questionada sobre as imagens, a assessoria da vice-governadora informou que o pedido de Bolsonaro para se afastar foi dirigido a Jorge Seif Júnior, secretário de Aquicultura e Pesca, vinculado ao Ministério da Agricultura, entre janeiro de 2019 e março deste ano, quando renunciou ao cargo.

“Prefiro deixar que este outro ângulo gravado no mesmo momento, fale por mim”, afirmou Reinehr, por meio de sua assessoria.

“Ele demonstra, de forma muito clara, o que aconteceu. Editar vídeos com versões tendenciosas, para distorcer fatos, não faz parte da agenda de trabalho”, acrescentou a vice-governadora.

Formado em administração de empresas, Jorge Seif faz parte de uma das famílias mais tradicionais na área de pesca em Santa Catarina, que atua há mais de 40 anos com foco em atum e sardinha. O ex-secretário afirma ser pré-candidato ao Senado e atualmente é filiado ao Partido Liberal (PL), mesma sigla do presidente Bolsonaro.

Nascida em Maravilha, no oeste de Santa Catarina, Daniela Reinehr é advogada e agricultora. Enveredou para a política somente em 2013, quando aderiu ao movimento Nas Ruas e passou a liderar manifestações em Chapecó contra o governo Dilma Rousseff (PT).

Depois do impeachment da presidente, Reinehr passou a apoiar a candidatura de Bolsonaro à Presidência e se filiou ao PSL para as eleições de 2018. Em junho de 2020, escreveu uma carta em que rompeu com o governador Carlos Moisés (Republicanos). No texto, se queixou do afastamento dele em relação a Bolsonaro e disse que havia sido isolada das ações centrais do Poder Executivo catarinense.

Fonte: CNN Brasil