/Ucrânia pode recuar “para posições mais fortificadas” em Severodonetsk, diz oficial

Ucrânia pode recuar “para posições mais fortificadas” em Severodonetsk, diz oficial

A Ucrânia pode retirar seus militares “para posições mais fortificadas” em Severodonetsk, sugeriu um líder regional nesta quarta-feira (8), enquanto insistia que a Ucrânia não “desistiria” da cidade-chave.

“Batalhas intensas estão ocorrendo em Severodonetsk”, disse Serhiy Hayday, chefe da Administração Militar Regional de Luhansk, à televisão nacional na manhã de quarta-feira. “Nossos defensores estão lutando por cada centímetro da cidade”.

“Ninguém vai desistir da cidade, mesmo que nossos militares tenham que recuar para posições mais fortificadas, pois a cidade está constantemente sendo bombardeada. Ainda assim, isso não significaria que a cidade está abandonada”, acrescentou.

Um líder da chamada República Popular de Luhansk, aliada da Rússia, Rodion Miroshnik, disse na quarta-feira que a Ucrânia tem controle “sobre apenas uma pequena parte” da fábrica química Azot em Severodonetsk. Hayday disse na semana passada que cerca de 800 civis estão abrigados naquela instalação.

“Os militantes ucranianos estão atirando indiscriminadamente nos bairros próximos ao empreendimento”, disse Miroshnik no Telegram. “Snipers estão trabalhando. O círculo de tropas aliadas ao redor do grupo restante se estreita”.

Miroshnik também afirmou que o aeroporto de Severodonetsk “já havia sido liberado das formações ucranianas”.

“O bombardeio que foi realizado a partir daí parou. Os militantes restantes [referindo-se às forças ucranianas] estão escondidos em plantações florestais ao redor do aeroporto. As forças aliadas estão procurando por eles e limpando”, acrescentou.

Hayday, a autoridade ucraniana, disse que a Rússia dedicou enormes recursos à tentativa de cortar a estrada principal que liga Severodonetsk e a vizinha Lysychansk a Bakhmut, mais a Oeste.

“O objetivo estratégico do exército russo é controlar a rota Bakhmut-Lysychansk”, disse ele. “E por controlar, quero dizer colocar seus pontos de verificação lá e mantê-los sob seu controle. A partir de agora eles estão bombardeando a rota, mas não a controlando”.

Ele disse que a Ucrânia não usa mais essa estrada, pois qualquer pessoa que dirija por lá tem “90% de chance” de ser bombardeada. “Temos outras rotas para entregar ajuda humanitária e evacuar pessoas”, disse ele.

A Ucrânia afirma esperar que a ofensiva da Rússia em Lysychansk e Severodonetsk “aumente várias vezes”, disse ele. “Esperamos batalhas intensas”.

No entanto, as Forças Armadas da Ucrânia disseram na manhã desta quarta-feira que: “Nossos soldados estão segurando com sucesso o ataque na cidade de Severodonetsk, e as hostilidades continuam”.

“Lysychansk está sendo bombardeada com muita força”, disse Hayday na noite de terça-feira. “Eles atiram propositalmente em sedes humanitárias, em escolas [onde as pessoas estão abrigadas]. Destruindo toda a infraestrutura completamente”.

“Sim, é muito difícil manter Severodonetsk”, admitiu. “Sim, eles simplesmente destroem a cidade completamente. Mas eles não controlam a cidade”.

Ele disse que “batalhas intensas” também continuam a acontecer em outras cidades da região de Luhansk, como Zolote, ao Sul.

“Os assentamentos são bombardeados, simplesmente completamente apagados da face da Terra”, disse Hayday. “Mas o inimigo não pode passar por eles ainda”.

Fonte: CNN Brasil